Chow chow é bravo ou agressivo?

33 Comments
  1. Felipe

    dez 23, 2019 at 15:57

    Bom dia. Peguei um de 4 meses, ele ficou stressado com a viagem para casa, tem apenas 3 dias q estou com Eron. Ele fica se escondendo e rosna quando tento passar a mão nele mas chamo a atenção do Eron e ele acaba deixando passar a mão ( até msmo no focinho). Ainda estou com receio acabe não se adaptando.

    1. Fernanda Rabaglio

      dez 24, 2019 at 14:01

      Olá, Felipe!! Calma, é muito cedo ainda para isso.
      A viagem pode estressar o cachorro de toda idade, ainda mais um filhote.
      Deixe ele tranquilo, não force contato, mantenha o espaço dele muito limpo (mesmo com a bagunça que filhotes fazem!rs), água fresca e o alimento que ele está acostumado. Dê um tempo para ele se adaptar ao novo lar, à sua voz, esteja disponível para quando ele quiser se aproximar, mas não force o contato.
      Ele rosna por medo, é muita novidade e ele não sabe o que esperar.
      Mas após as vacinas, se perceber que ele ainda está arredio ou valente, é importante pensar em adestramento para corrigir os comportamentos indesejados e garantir qualidade de vida da família toda, ok?
      parabéns pelo eros e feliz natal! 🙂

      1. Lilian

        mar 2, 2020 at 10:18

        Bom dia a minha tem 50 dias e ela é uma fera, tenho medo, pois minha casa é sempre cheia de pessoas e crianças, não sei o q fazer, a mordida dela é muito forte msm brincado,

        1. Fernanda Rabaglio

          mar 5, 2020 at 14:42

          Olá, Lilian!
          Cães são como crianças. Então a única forma de corrigir comportamento indesejado e agressivo é por meio de educação, no caso, adestramento. Já pensou em contratar um adestrador para te orientar nisso? Assim como toda criança precisa ir a escola, todo cão (independente da raça) também precisa de um professor para ensiná-lo com as técnicas corretas e ajudá-lo a ter equilíbrio e autocontrole. E quanto mais filhote for, mais rápido ele aprende e menos voc~e vai precisar investir para ter resultado! 🙂

      2. Aline moraes

        jun 8, 2020 at 01:00

        Ola tudo bem,tenho um chow chow que é a coisa mais linda do mundo, quando peguei ele, ele tinha apenas 2 meses criei ele com minha filha , hj ele tem 3 anos é um doce de cachorro nunca avançou em ninguem as crianças da rua abraçam ele beijam e nunca ele avançou em ninguem creio eu que foi o modo que criei ele abraços a todos

        1. Fernanda Rabaglio

          jul 7, 2020 at 15:03

          Sensacional, ótimo depoimento para desmistificar que todo chow chow é agressivo!
          Obrigada por compartilhar, Aline! 😀

        2. Natália França

          jul 20, 2020 at 01:15

          Oi tenho um chow chow ele tem 8 meses,ele chegou aqui em casa eu tinha um gato ele ser acostumou bem com o gato,só que agora eu peguei uma cachorrinha ela tem 45 dias ele atacou ela,não sei o que fazer?
          Será que ele vai acostuma,estou com medo de deixa ela perto dele.

          1. Fernanda Rabaglio

            jul 25, 2020 at 14:24

            Oi, Naáalia! Tudo é questão de socialização adequada. É preciso entender os gatilhos que o fazem atacar, em quais momentos ele se sente ameaçado, o que o incomoda para poder tratar esses gatilhos e mostrar boas experiências para ele ao lado da nova irmãzinha.
            Te aconselho a conversar com um adestrador comportamentalista positivo, ele vai saber entender a situação, os comportamentos do seu chow chow e te orientar sobre o que fazer para que essa aproximação se torne amizade e não reatividade.
            De início o que posso te dizer é que:
            1. Não deixe os 2 juntos o tempo todo. Faça aproximações aos poucos, em momentos de recompensas, como oferecer petiscos, brincadeiras etc.
            2. Ao deixar os dois juntos, dê muita atenção e carinho para ele, brinque com ele, faça ele se sentir querido na frente dela. Ele vai entender que não precisa disputar atenção e nem carinho com a filhote. Isso mostra que ela não é uma ameaça.
            3. Na hora de refeição, deixe-os separados, disputas por comida podem ser complicadas.

            NESSE POST eu indico 3 adestradores que já trabalham com os ursinhos e são muito bons! Ambos atendem online, inclusive. passe por lá, ok?

        3. Eliza

          abr 1, 2021 at 01:17

          Você batia nele muito? Quando ele fazia algo de errado você brigava ou batia?

  2. Adriana Quadros

    mar 2, 2020 at 11:20

    Oi eu sou Adriana,eu estou com uma chaw chaw de 2 meses e meio,, mais estou preocupada e assustada,porq tenho uma outra cachorra,de 5 anos,e a chaw chaw ela quer brincar e a outra não quer, só q ela com a penas dois meses parti pra cima da outra mordendo e encarando a de cinco anos pra valer, então a minha preocupação é q ela já domostra um comportamento agressivo, estou até pensando em devolver ela, pois tenho medo q guando crescer mate ou morda agente, não sei o fazer

    1. Fernanda Rabaglio

      mar 5, 2020 at 14:45

      A solução fácil é a devolução sim, Adriana.
      Mas essa chow chow já está acostumada com a família e a devolução vai ser um grande trauma para ela, lembre-se: não é um objeto que você ganhou e não gostou para devolver, é uma VIDA e precisamos ser RESPONSÁVEIS quanto a isso. O que ela precisa é de limites e educação adequada para entender as regras da casa, ter equilíbrio e autocontrole. isso só é com adestramento adequado, com técnicas certas.
      Não adianta a gente brigar com um cachorro. Ainda que pareça intuitivo para nós, eles não falam português, não entendem, sabe? No máximo sentem medo do nosso tom agressivo com eles. É preciso educar da forma correta, que eles entendam e por isso um adestrador positivo é fundamental para qualquer cachorro, em especial cães temperamentais como muitos chow chows.
      Já pensou em adestrar ao invés de devolver?

  3. Ketlen

    abr 23, 2020 at 01:18

    Olá ganhei um chow chow ele tem 1 ano e não deixara eu me aproximar dela pra faze carinho

  4. Ana Paula

    maio 12, 2020 at 19:25

    Eu tenho um Chow Chow de 1 ano e meio , Zeus , e um amor de cachorro , não e agressivo, não rosna quase nunca, estranha um pouco quando a pessoa e desconhecida. Ele e criado como um BB, e manhoso demais . Amei a raça e só não tenho outro Chow Chow , pelo fator tempo de olhar e cuidar.

    1. Fernanda Rabaglio

      jul 7, 2020 at 15:04

      Muito bom, Ana Paula!!!
      Quando criamos com limites, educação e amor, as chances de qualquer cachorro ser um doce é muito alta, né?
      Obrigada por compartilhar! 😀

  5. Carla

    jun 12, 2020 at 08:20

    Olá! Preciso me comunicar com quem tem Chow Chow. Adotei um que completa 7 meses dia 14/06/20. A história dele é a seguinte: ele foi adotado com 45 dias, depois devolvido há 2 meses pro dono original que cria os pais e a irmã e posto pra adoção de novo e eu peguei, e e há 3 dias está na minha casa.
    Ele é MUITO temperamental (Ok) mas rosna quando tentamos contato, mas está melhorando. Mas só quando ELE quer. Vou ter de refazer todas as vacinas, vermífugos, etc. porque não sabemos se a pessoa que adotou primeiro fez isso. E está sendo um desafio lidar com o temperamento dele (meu último cão foi um yorkshire, que faleceu com 13 anos).
    Ontem à noite deixei ele dormir no meu quarto comigo e meu marido. Quando levantamos de madrugada para beber água, na volta ele rosnou mesmo de longe, só por estarmos voltando pra cama. O quarto é pequeno. Daí quando ele saiu, fechei a porta e fiz como nos outros dias. Dei boa noite e fui pro quarto com a porta fechada.
    Bom, meu receio é de que ele sempre estranhe a gente ou ataque quando for maior. Ele é grande já e fica maior.

    1. Fernanda Rabaglio

      jul 7, 2020 at 15:01

      Oi, Carla!!! Um cão que sofre abandono costuma desenvolver reatividade sim, infelizmente. E por ser uma raça primitiva, isso pode ser mais aflorado. falo pela experiência com o Leon, que resgatei da rua já adulto e está comigo há 1 ano e meio e ainda bem difícil de lidar.
      O ideal é contratar um adestrador comportamentalista com foco em adestramento positivo. ele vai te ajudar a entender o cão, dessenssibilizar os gatos de reatividade e corrigir comportamentos indesejados.
      Inclusive fiz ESSE POST semana passada sobre como contratar um adestrador. Já conferiu?

      1. Bruno Myke

        jul 8, 2020 at 12:33

        Olá, estou passando pelo mesmo problema.
        há 3 dias meu pai pegou um abandonado na rua e trouxemos pra casa. Ontem levei no pet shop e teve todos os cuidados. Ele tem por volta de 1 ano ou menos. Porém o temperamento dele é meio instável. Uma hora vem querer carinho e outras rosna. Ainda mais no caso acima quando vamos dormir e voltamos pra sala no meio da noite para beber água. Hoje levei ele no veterinário e passou alguns antibióticos, pois ele está com dores nas patas dianteiras. Só que é comprimido. Dei o primeiro e ele rosnou, meu pai deu o segundo e levou uma mordida. Fico com medo dele crescer mais e ficar agressivo.

        1. Fernanda Rabaglio

          jul 8, 2020 at 13:06

          Oi, Bruno! Crescer mais não vai, ele é adulto.
          Sobre medicação, estou dando remedinho nesse momento pro Leon que é bem difícil de tomar tbm,e faço assim: pego uma fatia de pão de forma e corto em 6 pedaços. Em cada pedaço dou comprimido: passo uma camada fina de requeijão, coloco o remedinho quebradinho e cubro com mais requeijão e dou pra ele. ele come tudo sem stress para ninguém.
          Tem gente que coloca dentro da salsicha, alguns cães comem, mas o Leon acha o remédio e joga fora…rs
          .
          O seu não é agressivo, é reativo. Só Deus sabe o que ele passou na rua e por isso rosna a noite, é medo, deve ter apanhado ou sido atacado na rua. Precisa dessensibilizar ele. Uma ideia é oferecer petisco para ele no meio da noite.
          Mas o ideal é conversar com um adestrador positivo para ele te orientar como cuidar e corrigir comportamento indesejado, ok?

  6. Beatriz D'Abronzzo

    jul 15, 2020 at 16:38

    Semana que vem vou comprar meu filhote de Chow Chow, mas tenho muito medo de que ele morda alguém, ou mate. Li em vários sites dizendo que ele é um dos cães mais perigosos do mundo, mas eu sempre quis ter um. Tenho medo de deixar minha mãe sozinha em casa com ele.

    1. Fernanda Rabaglio

      jul 25, 2020 at 14:29

      Olá, Beatriz!
      Há muito preconceito com a raça, assim como com outras como o pitbull, doberman etc.
      Não é uma raça assassina, nenhuma é! Cachorro quando nasce é uma página em branco, como uma criança. E vai ser tranquilo ou reativo, de acordo com a criação, educação e limites que receber. Se for maltratado, apanhar, viver em uma casa cheia de conflitos com pessoas gritando e brigando, ele será reativo pois não terá qualidade de vida e bem-estar. Mas se for criado com limite, educação positiva, recursos de qualidade (alimentação, brinquedos, passeios, conforto etc), ele será um cão tranquilo.
      Além disso, se você nunca teve um chow chow e não conhece a raça, provavelmente precisará contratar um adestrador para te orientar quando a edução e comunicação do chow chow. Como toda raça primitiva, não é um cão fácil de lidar, devido a personalidade deles.
      Agora se você nem tem o cachorro ainda e já acha que ele pode morder e matar pessoas, sinceramente acho que não deveria ter um… pelo menos não antes de estudar bem a raça e entender se você vai amar e se dedicar a ele, ou vai tratá-lo como uma fera por medo.
      Pense nisso! 😉

  7. Gabriela

    set 7, 2020 at 15:46

    Qro algo para adestrar o meu cachorro da raça chow chow.Ex.algo específico para essa raça. Grata

    1. Fernanda Rabaglio

      set 19, 2020 at 10:15

      Oi, Gabriela! Existem adestradores especializados na raça, como a Riane, da Cão e Equilíbrio. Vale um contato com ela e orçamento então.

  8. Chow chow para doação: onde encontrar - Ursinhos ChowChow

    set 19, 2020 at 10:33

    […] Fernanda Rabaglio em Chow chow é bravo ou agressivo? […]

  9. Cachorro bravo: preconceito com Raças de cachorro - Ursinhos ChowChow

    out 11, 2020 at 16:25

    […] Fernanda Rabaglio em Chow chow é bravo ou agressivo? […]

  10. Fabiana Costa

    out 19, 2020 at 01:07

    Olá, fico feliz em ler algo positivo sobre essa raça tão especial que é o Chow Chow. Quando comprei a minha Nitha, fiquei triste com os comentários que li sobre a raça. Meu marido ficou com receio, então resolvemos pesquisar tudo sobre esses animais, pois já tínhamos uma amor muito grande pela Nitha. Não planejamos comprá-la, fui comprar outra raça de pequeno porte, mas quando vi a minha Nitha, com apenas 3 meses, me apaixonei. Acredito que comprar ela foi uma opção, mas criá-la com carinho e respeito é uma responsabilidade que assumi no momento em que a trouxe para casa.
    Hoje, ela tem um aninho, é amorosa, não estranha ninguém, adora ficar na janela olhando as pessoas passarem e fica batendo no vidro querendo sair para brincar rsrsrs. Moramos em apartamento, levo ela duas vezes ao dia para caminhar e fazer as necessidades (ela nunca fez cocô dentro de casa), faz xixi no tapete higiênico, adora andar de carro… Levamos para praia, para sítio e nunca tivemos problemas.
    Acredito que carinho é fundamental, sempre ficamos abraçados com ela, conversamos com ela (as pessoas estão enganadas ao pensarem que ele não entendem), dou fruta na boca como se ela fosse um bebê, tudo para que ela confie na gente…
    Nem tudo são flores, ela tem diabetes, descobrimos em exames de rotina e temos que aplicar insulina duas vezes ao dia, uma luta de carinho e dando uma banana ou tomate (ela gosta muito) para conseguir aplicar. Ela já teve problema de pele, ela coçava até machucar o próprio corpinho e as perninhas (antes de descobrirmos a diabetes), sempre cuidamos com todo amor e carinho. Temos também um gato, que pegamos também novinho quando a Nitha tinha 5 meses. Os dois foram criados juntos e são muito companheiros. Um protege o outro e são cúmplices na bagunça rsrsrs
    Bom, com esse depoimento espero que percebam que o problema não é a raça e sim o preconceito que exite para com esses lindos ursinhos, geniosos sim, mas muito amorosos e companheiros. Eu tinha depressão antes da chegada da minha Nitha, hoje, ela é a alegria da minha vida e do meu esposo também.
    Abraços ❤️🌻

  11. claudson

    jan 20, 2021 at 17:07

    OLÁ,
    o chow chow (Luke) que vive na casa de minha namorada (Patricia) e dos seus pais (na faixa de 75 anos) tem 7 anos, sempre foi criado solto, dormia no quarto dela até 1,5 anos, tratado com carinho e bem alimentado. até 2019 sempre foi temperamental (por isso todos o respeitavam e tinham cuidado), ameaçou ataque a pessoas da família diversas vezes, chegou a morde um irmão adulto dela, mas nada muito grave.
    começamos namorar no inicio de 2020 e de la pra cá o cachorro tem ciume dela. um dia ele escapou, foi um sacrificio pra pegarmos ele, mordeu forte eu e a Patricia e tivemos q chamar o bombeiro e sedá-lo pra trazer de volta,
    a Patricia chegou a sugerir eutanásia, mas resolvemos por de castigo no canil uma semana, voltou a ter a liberdade e carinho novamente. passado um tempo estavamos (eu, Patricia, seus pais e Luke) no patio conversando e ele junto, novamente ele atacou, sem motivo, do nada. 1º eu (3 mordidas) depois a Patricia (5 mordidas) e sua mãe tbem (1 mordida) dessa vez forte, grave mesmo.
    com isso a Patricia novamente sugeriu a eutanásia devido ao perigo do cão ficar junto, no patio, com seus todos os dias. pra evitar essa tristeza sugeri aumentarmos o tamanho do canil (tipo uns 15m2) e manter ele preso ali. doação nem cogitamos pq não podemos passar isso pra outros. estamos sem saber o q fazer diante a situação.
    o pai da Patricia manteve ele solto no patio, um perigo.
    falei com um veterinário dono da pet q nos atende e sugeriu eutanásia, disse q é bem possível q ele volte a atacar. se manter no canil qdo sair pode querer se vingar.
    eu acho a raça perigosa/agressiva, pode até existir casos de cães q nunca atacaram, mas são exceções, se tiverem alguma dica pra situação q temos com o Luke agradeço.

  12. Jucilene

    jan 31, 2021 at 22:41

    A minha nunca rosna para mim , nem para os adultos , apenas com minha sobrinha que brinca com ela desde de quando ela chegou ( e abusa ela) .
    O único problema é que ela não brinca com os cachorros e a brincadeira que deveria ser com os cachorros ela faz com a gente e se não segurar ela pode machucar ( eu chamo de o pico da alegria dela) , que se a gente deixar é nossa tristeza kkkk, só isso que tenho que controlar , pq se for com uma pessoa desconhecida ( pq ela se dá bem com todo mundo na rua principalmente na praia que fica solta ) qndo vejo que tá nesse pico da alegria eu corro pra segurar ( as pessoas podem entender como ataque) mas eu sei que não é , porém pode machucar !

  13. Vitoria cardoso

    fev 27, 2021 at 10:26

    Olá!
    Eu tenho uma filhote de chow chow de 3 meses, ela utimamente está ficando agressiva, e rosna para qualquer pessoa que não seja da fámilia. Desde de novinha nós tentamos socializar ela com outras pessoas e espamos com medo dela ficar agressiva quando crescer. Você poderia me ajudar???

    1. Fernanda Rabaglio

      abr 26, 2021 at 10:04

      Vitoria, busque por um adestrador.
      Todo filhote rosna e morde. Eles tem uma fase difícil de compreender o mundo e sente incomodo, dor e formigamento na boca o tempo todo, devido ao nascimento dos dentes. Por isso mordem, para cocar esse incomodo e descontar a irritação que ele causa.
      Socializar é uma tarefa importante, mas precisa ser feita com cuidado, para não gerar traumas, porque chow chow costuma se rum cão medroso, inseguro. E então a defesa dele é o ataque.

  14. Erika Moreira

    abr 13, 2021 at 13:18

    Ola, minha mãe cuida dos cachorros da minha irmã, uma chow chow a Ursa, uma pug a Maya e uma shitszu a Mel. A ursa foi a primeira da casa, muito dócil e amável só um pouco teimosa, aliás mto! Quando a pug chegou elas não se deram mto bem, com a shitszu ela se da super bem. De uns tempos pra cá a Ursa ataca a Maya mto feio. Já tive que drenar abcessos da Maya por conta de ataque. Analisei e vi que pode ser por conta de não obedecer as ordens da rainha Ursa, pois a pug eh mais bobinha e não obedece aos comandos de nada. Vi que a Ursa come a ração das duas cachorras e mantém o pote dela cheio. Eu não moro com elas e fico desesperada pois sempre acho que ela vai matar a menor pq ela ataca de verdade. Não sei o que fazer.

    1. Fernanda Rabaglio

      abr 26, 2021 at 09:45

      Oi, Erika! É preciso estabelecer ordem, mostrar que um humano é o dono da Matilha e oferecer alimentação separada para evitar conflito por alimento.
      Além disso, busque um adestrador positivo para te orientar e entender os sinais cada cão está emitindo e então poder ajuda-los. O adestrador poderá harmonizar os cães, socializá-los para evitar os conflitos.

  15. Mileide

    jun 6, 2021 at 21:43

    Tenho um chow chow ,ele é criado livre sempre sae sozinho , vai passear e volta , só que ele é temperamental do nada fica agressivo ,já mordeu tido mundo aqui em casa ,não sei o que fazer

    1. Fernanda Rabaglio

      jun 18, 2021 at 11:31

      A primeira coisa que acho que deveria fazer é, se ele apresenta comportamento agressivo ou reativo, é não permitir que ele saia sozinho, para não causar mordidas em pessoas na rua. Na verdade, nenhum cão deveria sair desacompanhado.
      Depois você deve buscar um adestrador positivo que ajuda a trabalhar o comportamento dele, entendendo os motivo que o levam a ter reações agressivas e assim poder acalmá-lo dando qualidade de vida para ele e para a toda a família.
      Aqui tenho um cão assim, o Leon, e com adestramento ele já está 50% melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

pt_BRPortuguese